Carta ao Leitor: O que eu quero da vida?

03.2016.pg.5

Caro leitor, quem nunca se perguntou: “Por que nada na minha vida dá certo?”, “O que eu fiz para merecer isso?”. Muitas vezes passamos por situações difíceis em nossas vidas e tentamos buscar o porquê disso. Todos nós sabemos a resposta, basta querer enxergá-la!

Na vida nada é por acaso, tudo acontece por alguma razão determinada por uma programação evolutiva ou em consequência de alguma atitude ou comportamento (bom ou ruim) outorgado pelo livre-arbítrio de cada ser. Cada palavra que dizemos, cada pensamento, são formados por energia e essa energia nada mais é do que a construção do nosso futuro. Imagine viajarmos por uma estrada feita com paralelepípedos desnivelados e com buracos que parecem crateras e outra com asfalto da melhor qualidade. Pois essa é a analogia da construção do caminho que criamos para percorrer a nossa vida.

O que é um caminho de aprendizagem para alguns seres, para outros, com menos maturidade, o caminho pode ser construído tendo como base rebeldia, teimosia, orgulho, egoísmo, preconceito, falta de amor ao próximo, à natureza, aos animais. E são para esses que escrevo, ou para mim mesma…

O que diz ser servidor, sempre “espera” cumprir a sua missão, e o problema é que continua “esperando”. O verdadeiro servidor sabe que a sua missão é estar vivo, é a sua própria Vida e o que se faz dela. Cada momento, cada movimento, cada pensamento, cada palavra, cada texto escrito, cada livro lido são energias emanadas conscientemente em prol da sua missão, seja em casa, no trabalho, no trânsito, no supermercado, com um amigo ou um desconhe-cido, com um cachorro ou uma samambaia. “Por que na minha vida nada dá certo?” Porque se quis assim, o que foi plantado, será colhido… Simples assim! “Hoje, neste tempo que é seu, o futuro está sendo plantado. As escolhas que você procura, os amigos que você cultiva, as leituras que você faz, os valores que você abraça, os amores que você ama, tudo será determinante para a colheita futura.” (Fábio de Melo)

Essa indagação se dá pela falta de conscientização e de certeza de Si mesmo. Vive-se aparentemente uma vida comum, não condizente com a maturidade e a autonomia esperada de um servidor.

A verdadeira pergunta é: “O que eu quero da vida?!”. E a melhor resposta que encontrei: DESPERTAR!

Sair do automatismo, do autoengano. Parar com desculpismos, vitimação, alienação. Conscientizar-se da Vida, da missão. Distribuir o melhor de si, realizar o bem, ter bom humor e nunca fazer mal a nada e a ninguém. (23 anos de experiências, Palavras de Mestre, 11/2014).

Viver uma Vida com esplendor digna de um servidor, aos pés de um Mestre!

Um grande abraço,

Vanessa Sanches Genari Del Prete

Fontes: Carta ao leitor: 23 anos de experiência – E. S. Morais
            Caminho, Verdade e Vida – F. C. Xavier

Fotos: ©catwoman – fotolia.com
          

Posts Recentes

Assine já!

Quer estar por dentro das últimas novidades?

Não se preocupe, também não gostamos de spam ;)
Ao assinar a newsletter, declaro que conheço a Política de privacidade.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Veja Também

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Institucional