Quinta, Abril 27, 2017
   
Text Size

Pesquisa

Instituto Agronômico de Campinas - IAC

iacO IAC – Instituto Agronômico de Campinas, órgão da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, pertencente à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, situa-se à Av. Barão de Itapura, 1481, em Campinas.

Com 122 anos de existência, tem como objetivo maior desenvolver, gerar e transferir ciência e tecnologia para a agricultura, visando o aprimoramento da produção vegetal e o desenvolvimento sócio-econômico sem que isso interfira na qualidade de vida do meio ambiente. Através de suas pesquisas proporciona maior oferta de alimentos à população, mais matéria-prima à indústria ao mesmo tempo em que coopera com a segurança alimentar.

Em todo esse tempo de funcionamento o IAC disponibilizou ao país cerca de 700 cultivares de 66 diferentes espécies. Isso implica muita dedicação, trabalho e pesquisa, visto que dependendo da cultura, o tempo médio de desenvolvimento de uma espécie é de oito anos.

Como característica marcante, o IAC sempre torna públicas suas pesquisas, ao mesmo tempo em que os resultados das mesmas são de acesso a todos os envolvidos no agronegócio. Análise de solo, fornecimento de sementes, transferências de informações através de publicações e eventos direcionados a produtores e técnicos são alguns dos serviços que prestados pela Instituição.

O IAC também está aberto a estudantes e profissionais estagiários de Agronomia, Biologia e demais que tenham correlação com as áreas de atuação do Instituto. Especificamente também faz parte de seu quadro de estagiários, alunos de nível médio, como técnico em laboratório, agrícola, computação dentre outros.
Outro ponto fundamental do IAC é a consciência e o interesse de seus pesquisadores na busca e desenvolvimento de uma agricultura sustentável e diversificada, mas tolerantes e/ou resistentes a pragas e doenças, ao mesmo tempo em que preservam o meio ambiente. Os cultivares desenvolvidos no Instituto necessitam de menores números de pulverizações com defensivos agrícolas e com isso, agride-se muito menos o meio ambiente, diminuem-se o custo de produção para o agricultor.

Assim, chega à mesa de cada brasileiro, um produto muito mais saudável, por um preço bem menor. Nos quatro cantos do país, seja no café da manhã, almoço, jantar, através de produtos como a soja, ou até mesmo nas roupas e nos calçados algum produto gerado pelo IAC está presente diariamente. Mais de 80% do que se consome no Brasil tem origem nos laboratórios do IAC.

Recentemente, os núcleos de “Centro de Grãos e Fibras” e o “Centro de Automação e Mecanização Agrícola”, em parceria, realizaram estudos voltados ao desenvolvimento de óleos combustíveis derivados de plantas (biodiesel), como a mamona. O resultado dessa pesquisa além de levar o país a economizar na importação do petróleo, proporcionará também uma melhor imagem do Brasil no cenário mundial.

O homem tem um compromisso com o planeta. A cada brasileiro cabe a responsabilidade com a manutenção da vida no país. O IAC, como um órgão governamental, desempenha bem o seu papel, mas sozinho não consegue restaurar o equilíbrio ao mesmo tempo em que oferece a todos uma alimentação sustentável e saudável. A conscientização por uma vida melhor é que manterá a grandeza e as riquezas que o Brasil possui.

Saiba mais: Oferta de alimentos ; Análise do solo ; Café ; Soja ; Biodiesel ; Mamona .

Novidades

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4