Sexta, Novembro 24, 2017
   
Text Size

Pesquisa

Gestão Efetiva

gestaoQuando nos colocamos na posição de contribuir com processos no ambiente de trabalho, seja como líderes, gestores ou administradores, assumimos automaticamente um papel que deve ser conduzido com responsabilidade. Isto não significa um pesar, mas sim o ato de responder à altura do que é cabível neste instante.

Uma gestão efetiva caracteriza-se em outras palavras por administrar para realização.

Administrar é contribuir com tudo que é possível para que uma determinada meta se realize, torne-se real, palpável, concreta, edificante.

Toda vez que alcançamos uma meta, à qual nos engajamos verdadeiramente, sentimo-nos mais satisfeitos, mesmo sabendo que logo a seguir novos objetivos serão lançados. Isso faz parte do nosso plano evolutivo, seja enquanto profissionais, seja enquanto seres em desenvolvimento participantes desta humanidade.

Transformar metas em realizações, no entanto, exige uma mescla de equilíbrio e persistência orientada através de ações organizadas e disciplinadas. Este é um aprendizado que se efetiva por meio do exercício prático. O momento em que as teorias estudadas são testadas e demonstram a assertividade que alcançamos diante das situações propostas.

O detalhe é que para muitos de nós existe uma dificuldade para conciliar as técnicas estudadas com uma gestão exemplar, já que não é sempre que os ideais se realizam como desejávamos.

Muitas vezes a não realização de um objetivo ocorre por não sabermos utilizar corretamente recursos básicos que poderiam ser absorvidos e aprendidos através de diversos exemplos com os quais podemos ter contato no cotidiano, como autoesforço e disciplina, experimentados desde a infância no lar.

Estes recursos fazem parte do primeiro movimento de energia que devemos aprender a utilizar, como meio de nos direcionar para o aprendizado de realização de objetivos, fundamental para o desenvolvimento de uma vida madura em todos os sentidos que podemos aplicar.

Assim, quando imbuídos de um propósito, a melhor forma de ser produtivos é utilizar toda energia de vontade como meio de nos pré-dispormos a dar os passos necessários para alcance dos objetivos.

Esta é a força motriz que nos motiva a falar melhor com os colaboradores e assim guiar uma comunicação mais efetiva. Esta força de vontade também é a que nos impulsiona a colocar em ordem os números, os procedimentos, as tarefas.

Esta disposição cheia de energia permite inclusive agirmos com melhor senso de humor diante das adversidades e enxergar melhores possibilidades onde antes eram vistos obstáculos.

Uma gestão efetiva aliada ao esforço cheio de vontade permite a construção de cenários positivos em que, baseados em ética, respeito mútuo e amadurecimento moral, todos os envolvidos nos processos tendem a ganhar.

Basta ver como nos sentimos mais entusiasmados quando estamos na convivência de pessoas cheias de energia positiva, com senso de objetivos, realização, disciplina, motivação. Estas combinações ajudam fortemente a melhorar nosso caráter.

São energias como estas que devemos direcionar para uma gestão auxiliadora, uma liderança servidora realmente capaz de transformar tudo que temos a mão, em uma boa obra frutífera em resultados.

Bibliografia:

NETTO, J. T., (1987). A Energia dos Raios em Nossa Vida. 14ª edição. Editora Pensamento. São Paulo.

SELIGMAN, M.E.P., (2011). Florescer: Uma Nova Compreensão Sobre a Natureza da Felicidade e do Bem-Estar. 1ª edição. Editora Objetiva. Rio de Janeiro.

GOLDRATT, E. M. (2002). A Meta: Um Processo de Melhoria Contínua. 2ª edição, Editora Nobel. São Paulo.

Foto: BUSINESS TEAM
© Semen Barkovskiy | Dreamstime.com

Novidades

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4