Quinta, Junho 22, 2017
   
Text Size

Pesquisa

Ensinando seus filhos a orar 2

ensinarorarNa Bíblia e em outros escritos religiosos, muitos autores narram a criação do mundo através da palavra. A prece falada ou mentalizada, tal qual o Verbo Creador que fez surgir o mundo em que vivemos nos ajuda a criar o nosso mundo pessoal, o universo no qual queremos viver e esta criação envolve todas as esferas de manifestação do ser: física, emocional, mental e espiritual. 

Um ser humilde é aquele que sabe pedir e um ser inteligente é aquele que sabe formular exatamente os seus pedidos, isto quer dizer que fazer uma prece é ser capaz de organizar a própria vida, observando o que já se possui e o que falta para que esta seja repleta de satisfação.

Portanto, ensinar as crianças a fazer uma prece é dar-lhes um instrumento de evolução, um método para chegar à satisfação em todos os níveis. Contudo, muitas vezes, nós mesmos, os adultos, não sabemos rezar. Repetimos fórmulas por vezes vazias de sentimento, intenção e compreensão, isso, quando o fazemos.

Em primeiro lugar, não existe horário para se fazer uma prece. Se o horário escolhido for antes de dormir, não fazer a prece na cama, deitado e sim, sentado em um lugar que não seja a cama, para garantir que estejamos alertas e conscientes ao fazê-lo, pois é o momento em que fazemos um balanço de nossa vida e planejamos o porvir. Se queremos o melhor para nós e nossos filhos, qualquer coisa não serve. Portanto, cada um deve escolher a melhor hora para ter esta conversa com o plano espiritual.

Este é um momento especial, no qual nos colocamos diante do Creador para dizer-Lhe como nos sentimos, como estamos vendo o desenrolar de nossa vida e contar-Lhe o que gostaríamos de ser e ter para ser mais felizes. 

Temos que tomar todo o cuidado com o que pedimos e o que agradecemos, pois a imoralidade dos pedidos e dos agradecimentos gera carmas correspondentes às energias movimentadas. Isso significa que se a imoralidade permeia este momento que deveria ser de uma conversa sincera com o Creador  isto passa de um momento de barganha e evidenciação do egoísmo de cada um, o que não constrói nada positivo, pelo contrário...

Portanto, antes de pedir, ensinemos os nossos filhos a agradecer. Pergunte-lhes quais foram as coisas boas do dia e peça que agradeçam por elas. Estas coisas boas podem ser uma boa refeição, um passeio feliz, um momento de carinho recebido dos avós, um presente tão esperado que foi ganho, ter passado o dia bem de saúde, ter encontrado com os amigos...

É fundamental que a criança seja ensinada a avaliar o seu dia e a reconhecer TUDO o que recebeu de bom, como por exemplo, a companhia dos pais, de irmãos ou mesmo de animais de estimação, entre outros, principalmente para que um contratempo, uma tristeza ou uma decepção não ocupem um lugar de extremo destaque dentro do dia, anulando todo o demais.

Depois de agradecer pelo dia, inicie os pedidos, ensinando com que a criança se avalie e peça por virtudes e qualidades. Para manter aquelas que ela já possui – é fundamental que a criança saiba reconhecer isto em si, pois evitará os autos e baixos de uma autoestima mal construída. Também não deixe que a criança se engane, agradecendo por um aspecto de sua personalidade que ainda não possui. 

A alegria, o bom humor, a inteligência, a capacidade de repartir, a organização, a sensibilidade e o carinho são apenas alguns dos aspectos que podem ser reconhecidos e pedidos para que permaneçam sempre ativos. Em seguida, pedir por aquilo em que se quer ser melhor, como ser constante, ser mais ativo, mais paciente. Esta lista não deve ser muito grande. Faça com que a criança escolha no máximo 3 aspectos a ser trabalhados, para que, novamente, o foco não fique no negativo.

Pedidos materiais podem ser feitos nesta hora também, mas também cabe aos pais ensinar a avaliar o que se pede e a controlar excessos. A mesma fórmula pode e deve ser usada por nós, adultos.

Fazer uma prece é colocar-se em contato com o plano espiritual e nesta conversa com ele, avaliar o que temos, o que podemos e o que queremos, pedindo força e constância para trabalhar até obter.

Uma prece em família, onde cada qual agradece o que tem, reconhece a beleza de seu ser e pede por aquilo que será melhor em sua vida tem força de união para o estabelecimento de metas dentro deste grupocarma. Pelo menos uma vez por semana, faça este exercício, que além do que é uma maneira prática se ensinar seus filhos a orar.

Como disse Jesus: “Batei e abrirá. Pedi e vos será dado!”, usemos corretamente este instrumento tão especial que nos foi ensinado. 

Bibliografia

MORAIS, E. S. Orações. Realizado em ocasião de Tratamento. IPE – Instituto de Pesquisas Evolutivas. Paulínia, 28 de maio de 2008.

Leia mais:

Aprendizagem da Espiritualidade

Ensinando seus filhos a orar

Sensibilidade se desenvolve

Cuidados espirituais para ver Deus

Foto: © Ng | Dreamstime.com

Novidades

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4