Sábado, Julho 22, 2017
   
Text Size

Pesquisa

Saúde: A origem das doenças

doencaQuando vemos um amigo ou familiar acometido por uma doença grave, é muito comum questionar o porquê do processo. Tais questionamentos surgem porque temos uma visão muito limitada e simplista do conceito de doença e de sua causa raiz.

A causa raiz de toda a doença é uma desarmonia entre a vida e a forma, ou seja, sempre que o fluxo da Vida através da forma é interrompido por algum motivo, um tipo específico de doença surge.

Embora sob o ponto de vista atômico não há forma alguma que não apresente uma vida inerente, nem todas as formas são verdadeiramente animadas. Ou em outras palavras, nem toda a forma de vida apresenta uma alma. Somente formas de vida animadas estão sujeitas a doenças, porque é a alma que responde pelo fluxo da Vida do Creador para a Creação.

Deste modo, muito embora as doenças que observamos em nós e naqueles que nos rodeiam tenha um reflexo muitas vezes doloroso no corpo físico, elas têm origem extrafísica, seja uma origem de caráter instintual, emocional, mental ou mesmo espiritual. Os veículos que nos unem ao nosso espírito, nos diversos planos em que nos manifestamos, tornam-se a origem desta ou daquela doença quando suas respectivas almas passam a não transmitir as energias de Vida que emanam da Creação. Logo, a doença tem sua origem na inibição do fluxo da energia de Vida para a forma através de cada alma.

Como não existe fluxo de Vida perfeito através da forma, a doença é parte inevitável do processo encarnatório. Independentemente da hierarquia. Enquanto o ser caminhar rumo à Evolução, ele estará suscetível a desarmonias e, portanto, a doenças. A Evolução é o estado permanente de integração com o Creador. Somente neste estado há imunidade plena a qualquer tipo de doença.

“Como alguém tão bom pode estar sofrendo deste jeito?”. “Não tem um jeito mais inteligente de compensar um carma que não demande tanta dor?” A interrupção do fluxo da Vida em um determinado veículo somatiza-se no corpo físico através de uma complexa cadeia de causas e efeitos que se sucedem dos planos extrafísicos para o plano físico. A complexidade desta cadeia é o que traz a sensação de aleatoriedade e de injustiça que erroneamente observamos quando uma determinada doença se manifesta em alguém. É por isto que a mesma doença, apesar de ter sintomas em comum, é normalmente distinta de indivíduo para indivíduo.

De uma forma geral, as doenças apresentam causas psicológicas, causas associadas com a vida grupal ou causas cármicas próprias do indivíduo. Seres de hierarquia mais alta, muitas vezes, contraem doenças terminais por conta de carmas coletivos, objetivando acelerar sua caminhada rumo à Evolução. O próprio ser, neste caso, faz escolhas que o levam a contrair esta doença. Em outros casos, são processos cármicos individuais que disparam a sequência de eventos físicos que levam à doença. A verdade é que não é possível generalizar o que está por trás da interrupção do fluxo de vida de cada ser, pois o rumo que toma a vida de cada um de nós é muito particular.

A doença é um processo inerente ao próprio Cosmo. Ela não é uma criação do pensamento humano, como muitos pensam. O que o homem cria com seu pensamento desconectado com o princípio da Creação são as condições que levam à interrupção do fluxo da Vida para a forma. Como isto é extremamente complexo, devemos cultivar, em nós, a humildade de aceitar que nem sempre as condições de dor e sofrimento que podem envolver doenças graves em pessoas que estão próximas de nós podem ser mudadas. Vale, entretanto, a serenidade e disponibilidade para ajudar naquilo que está ao nosso alcance.

Autor: Rodrigo Dias Morgado
Fontes: Cura Esotérica - A. Bailey
Conexão Saúde - D. Chopra
Cura Quântica - D. Chopra
Foto: napatcha - fotolia.com