Domingo, Julho 23, 2017
   
Text Size

Pesquisa

Saúde: Intimidade e Relacionamentos fortalecem o sistema imunológico

imunologicoA capacidade biológica e psicológica, em maior ou menor grau, de relacionar-se, comunicar-se ou conviver com o próximo, faz do homem um ser socialmente saudável. Qualquer um que duvide deste fato deve estudar a literatura médica que integra a resposta imunológica aos relacionamentos de apoio.

Estudos comprovam que existem diferentes graus de intimidade dentro de um relacionamento. As pessoas casadas tendem a apresentar um sistema imunológico mais forte do que os solteiros, assim como as pessoas felizes no casamento têm respostas imunológicas mais vigorosas que as infelizes.

Estar só, sem conexão com o próximo, faz com que o homem fique menos conectado com ele mesmo e crie um sistema imunológico menos eficiente. Potencialmente, seja em qualquer aspecto da vida, os relacionamentos harmoniosos - inclusive em relação com o nosso próprio "eu" - geralmente resultam num estado melhor de saúde para o ser humano.

E, em se tratando de sua saúde, o homem busca em seus relacionamentos, seja de amizade, afetiva ou profissional, encontrar uma única coisa: o reconhecimento e o amor por ser único. Enquanto que, ao mesmo tempo, deseja amar e sentir-se conectado aos outros, por este mesmo vínculo de afeto. E nesse vai e vem da vida, de certa forma, o homem consegue encontrar seu lugar em si mesmo e no grande bazar da comunidade humana. Este é o desafio dos desafios, e para aqueles que consegue vencê-lo - ou pelo menos encontram algo semelhante a um equilíbrio - há a recompensa de uma melhor saúde física, psicológica e espiritual, que é a base de uma resposta imunológica eficiente.

O primeiro relacionamento de apoio ao sistema imunológico eficiente se encontra na intimidade. A intimidade começa com o próprio ser humano: o autoconhecimento. Antes de se sentir efetivamente em comunicação com os outros, o homem deve sentir-se verdadeiramente conectado a ele mesmo.

O autoconhecimento é importante para que o homem não se perca nos diversos redemoinhos e exigências dos relacionamentos. Conectar-se com seu próprio "eu" interior é um dos métodos de relacionamento mais difíceis da vida, especialmente quando o homem passa por um evento traumático.

Esse método de apoio foi descoberto pelo professor de psicologia Ph.D. James W. Pennebaker, da Southern Methodist University - Texas - EUA, depois de perceber que escrever sobre sua própria dor secreta o ajudava a combater a depressão. Pennebaker iniciou um estudo em que as pessoas deveriam escrever durante vinte minutos todos os dias, em quatro dias seguidos, sobre os acontecimentos mais traumáticos de suas vidas.

Os pesquisadores Janice Kiecolt-Glaser e Ronald Glaser da equipe do professor Pennebaker, mediram a resposta imunológica dos participantes e as compararam as de um grupo de controle. O grupo escreveu sobre seus eventos traumáticos específicos em suas vidas, a dor, raiva, tristeza, remorso e a culpa. Eventos sobre quais jamais falaram ou nunca antes partilhadaram com alguém.

O grupo que escreveu o diário apresentou novas células imunológicas produzidas na medula óssea que atinge sua maturidade no órgão timo. Deste modo, o sistema imunológico estará pontualmente adaptado a qualquer evento da vida.

imunologicodoisAs regras para escrever as confissões eram simples: 1) Escreva durante vinte minutos, em quatro dias consecutivos. 2) Escreva continuamente sobre a experiência ou trauma mais perturbador de toda a sua vida. 3) Não se preocupe com a gramática, a ortografia ou a estrutura do texto. 4) Escreva sobre seus pensamentos e emoções mais profundas em relação àquela experiência. Inclua todos os detalhes dos quais lembra e também as percepções interiores.

A inibição psicológica - mecanismo pelo qual mantemos as coisas em segredo, até de nós mesmos - requer certo grau de energia física e psíquica. A inibi-ção é uma forma de trabalho muito exigente, especialmente quando um trauma muito doloroso precisa ser mantido em segredo. Ocorrem sintomas físicos resultantes dessa inibição, como pressão alta, batimentos cardíacos acelerados, respiração ofegante, temperatura elevada da pele e transpiração exagerada.

O alivio que acompanha a confissão ocorre em ambos os níveis, psicológico e físico. Assim ocorre uma correção de desequilíbrio, que libera a energia e restaura o equilíbrio psíquico orgânico e, com essa restauração, surgem sensações de tranquilidade, que resultam numa atividade eficiente do sistema imunológico: a saúde.

Autora: Márcia Feliciano do Couto Oliveira
Fontes: Novo Dicionário Eletrônico Aurélio - A.B.H. Ferreira
Os Dez Mandamentos do Sistema Imunológico - E.Levy e T.Monte
Emoções e Sistema Imunológico: um olhar sobre a psiconeuroimunologia - A.C. Maia
Fotos: LoloStock - fotolia.com
4Max - fotolia.com