Segunda, Dezembro 18, 2017
   
Text Size

Pesquisa

Universalismo: Palavras de Mestre: O minuto tonto

palavrasdois“Cuidado com o minuto tonto! Você, às vezes, por não pensar mais cuidadosamente deixa-se levar, e aí será tarde! As consequências deste minuto tonto podem marcar a sua vida para sempre. Deixar de estudar para ir numa festa pode atrasar sua vida por não aprender a matéria que futuramente lhe fará falta. Um impulso sexual pode causar mais uma família desestruturada, ou então uma enfermidade sexualmente transmissível. Cuidado, não seja tonto. ”(Seja Feliz, verso 60)

Um minuto em que não pensemos, pode danificar toda a nossa vida futura, como escrito no verso acima.

Qualquer movimento que façamos em nossa vida, desde o corpo físico, o emocional e o mental que pode nos levar a tonteira. A tonteira se caracteriza pela divagação, pela ausência de pensamento, pela falta de uso do raciocínio que não nos leva a concluir o que realmente estamos precisando em nossa vida. Ao contrário, deixamos nos levar pelos aspectos emocionais ou instintuais; por não pensarmos mais cuidadosamente, acabamos nos prejudicando.

O pensar faz parte do intelecto, que está inserido no corpo astral e, no corpo físico, com o instinto. Hoje, são estas duas energias as que mais utilizamos. Ou vivemos com nossa parte instintual ou com nossa parte emocional (intelectiva). Falamos que somos inteligentes, mas no final das contas, misturamos as duas energias, a do intelecto, que é envolvida pelas emoções ou então, do nosso instinto, que é puro instinto mesmo.

Vamos entender melhor a parte física. Por instinto, às vezes, nós usamos a raiva e a agressividade. Falamos: “mas isso é um aspecto da emoção”. Mas se pensarmos bem, a raiva é uma energia que o animal tem. O animal, quando vai reagir, ele reage com raiva e o homem, que se utiliza da raiva numa hora de discussão ou numa hora em que algo o desagrade, está utilizando dessa energia instintual, que é a energia da raiva. E muitas vezes, nós procedemos dessa maneira e, nesse minuto tonto, deixamos de ser seres inteligentes, espirituais e nos tornamos animais que usam os instintos.

Ocorre um vacilo em nossa integridade de ser, que significa a nossa imagem e semelhança de Deus, e preferimos lançar mão das energias do instinto. Essa energia, devido sua força e natureza, pode perdurar por um bom tempo, conforme a impregnação que façamos destas energias. Isto porque a energia fica em nós conforme o impulso que damos a ela.

Se damos somente um pouquinho de impulso, ficamos com raiva e depois voltamos atrás e pensamos: “Não é assim, não posso ficar assim, não posso agir assim”. Pedimos desculpas, resolvemos as coisas e acabou, ainda vamos arcar com algumas consequências, como a de ter chateado a outra pessoa, ou ainda dela deixar de falar com a gente, ou então nos prejudicar em alguns aspectos da vida, por causa daquele minuto tonto. Esse minuto pode durar um ano de inimizade, uma encarnação de inimizade, um século de inimizade.... Um minuto tonto que tivemos, por termos utilizado de uma energia que não é compatível como nosso ser que é espiritual.

A energia instintual é a energia que devemos ter como movimento no processo de evolução da nossa vida desde que a utilizemos com raciocínio. Por exemplo, o sexo. O homem com a sua capacidade racional tem a função mais importante no sexo enquanto ativação da sua evolução e da espiritualidade. A função do sexo para o homem significa estabilidade espiritual, união com Deus, harmonia com todos. palavras

Quando estamos sob o controle das nossas energias temos o domínio da nossa espiritualidade.
Um abraço,

Elaine Sanches Morais e
Eliana Sanches Santos