Domingo, Julho 23, 2017
   
Text Size

Pesquisa

Hipertensão

hipertensaoO ser humano é uma máquina e sabemos, todas as máquinas têm um funcionamento coordenado, ou seja, todas as peças funcionam sincronicamente para que o resultado seja positivo. Sabemos também que quando há uma peça desgastada seu efeito repercutirá no resultado final da máquina. Assim, temos em nossa composição física, várias peças que num conjunto harmônico resultam no bom funcionamento de nosso organismo.

Dentre tantos componentes, um dos principais é o coração, uma bomba super eficiente que funciona durante toda nossa vida, batendo de 60 a 80 vezes por minuto, impulsionando 5 a 6 litros de sangue irrigando todo nosso corpo.O coração faz dois movimentos: sístole, quando ele se contrai enviando o sangue para as artérias e diástole, quando ele relaxa e recebe o sangue pelas veias.

A força com que o coração bombeia o sangue depende do volume que este sai e da resistência que ele encontra quando circula pelo corpo. Esse processo é chamado de pressão arterial, movimento necessário para que o sangue chegue a todas as partes, mesmo as mais distantes como pés, por exemplo.

Em um adulto, o padrão considerado ideal de pressão arterial é quando a sistólica (máxima) não ultrapassa 120 mmHg(milímetros de  mercúrio) e a diastólica (mínima) não fica abaixo de 80 mmHg, numa linguagem popular 12x8. Fatores como exercícios físicos, alimentação inadequada, nervosismo, droga, fumo, álcool e até mesmo o café, podem causar alterações, elevando a pressão arterial, o que não caracteriza um estado de hipertensão.

Hipertensão, a tão popular “pressão alta” acontece quando a pressão arterial, medida numa pessoa em repouso, está acima de 14x9. Isto significa que quando o coração se contrai (máxima ou sistólica) e envia o sangue ao corpo, a pressão com que ele sai é superior a 140 mmHg, mas quando ele relaxa (mínima ou diastólica), também aumenta sua força e ultrapassa a 90mmHg, por segundo.

A hipertensão é uma doença silenciosa. Dentre a população brasileira, 10 a 15% são hipertensos, mas a maioria dos portadores desconhece que a têm.  Alguns sintomas são atribuídos a ela – dor de cabeça, tontura, dor na nuca, sangramento do nariz, cansaço – mas esses sintomas também são apresentados por pessoas com a pressão normal.

Uma doença que não tem cura, mas que pode ser tratada e controlada com acompanhamento médico, a hipertensão em 90% dos casos é hereditária, mas há outros fatores que podem desencadeá-la: tabagismo, álcool, obesidade, estresse, sedentarismo, exagerado consumo de sal e colesterol alto.

Muitas vezes, a pessoa só descobre que é hipertensa quando surge outro problema de saúde, com o comprometimento de órgãos como o coração, cérebro, olhos, rins e vasos sanguíneos.

Como toda doença o melhor tratamento é a prevenção. Assim, a melhor forma de evitar a hipertensão é o cuidado com o corpo. Atividades físicas, alimentação saudável, evitando alimentos gordurosos, manutenção do peso, ingestão de pouco sal, são alguns dos hábitos que podemos inserir em nossa vida se quisermos manter nossa máquina em perfeito funcionamento.

Bibliografia:
http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?244 - acesso em 08/10/11 – 19h54
http://emedix.uol.com.br/doe/car001_1g_hipertensao.php#texto1 - acesso em 08/10/11 – 19h53
http://www.todabiologia.com/doencas/hipertensao.htm - acesso em 08/10/11 –21h02

Saiba mais:

Alimente-se bem e controle a hipertensão

Novidades

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4