Segunda, Novembro 20, 2017
   
Text Size

Pesquisa

Câncer de Próstata: Formas de Tratamento

cancerdeprostataAtualmente o paciente com câncer de próstata pode escolher entre várias formas de tratamento, cada uma com riscos, efeitos colaterais e consequências especificas e diversas para sua vida. Portanto, é preciso calma e um bom diálogodo médico, no qual todas as informações sejam bem assimiladas e todas as dúvidas esclarecidas.

O melhor tratamento para uma pessoa nem sempre é o mesmo para outra, pois depende de alguns fatores relevantes como idade, estado geral de saúde do paciente, o que o paciente sente e pensa a respeito dos efeitos colaterais de cada terapia, estágio em que o câncer se encontra e a chance de cura que cada terapia apresenta. Além disso, dependendo do local e do estágio em que o câncer se encontra, ou seja, se está numa área restrita e não apresenta sintomas,o médico pode optar por esperar e durante este período de espera, ele faz o acompanhamento através do exame de PSA e toque retal.

Os tipos de tratamentos oferecidos atualmente são:

Ultrassom Robótico - Ablatherm HIFU – Trata-se de um equipamento robótico que utiliza ultrassom focalizado de alta intensidade no tratamento desses tumores. Este tipo de tratamento causa poucos efeitos colaterais, pois as ondas de ultrassom atingem apenas as áreas da próstata atingidas pelo tumor, um método menos invasivo, evita sangramento e preserva os nervos. É uma oportunidade de agir apenas na doença e comprometer o mínimo possível, a qualidade de vida do paciente.

Cirurgia – Feita através da laparoscopia que proporciona um menor sangramento e dor, recuperação mais rápida com menos tempo de internação hospitalar. Em alguns centros já são utilizados robôs- cirurgiões o que acelera ainda mais a recuperação.

Ressecção transuretral da próstata – RTUP – trata-se da remoção parcial ou total da próstata, o procedimento é realizado através da inserção de um instrumento na uretra para remover a parte da próstata que estiver obstruindo o fluxo da urina. É indicada para homens que não podem fazer outros tipos de cirurgia ou que sofrem de Hiperplasia. Este método não remove todo o câncer.

Radioterapia – Tratamento com raios de alta energia que matam as células cancerosas ou fazem o tumor diminuir. A fonte dessa radiação pode ser interna(braquiterapia) ou externa. Esta forma de tratamento é utilizada, muitas vezes, quando o tumor não atingiu outros órgãos. O tratamento tem duração de aproximadamente dois meses, o tempo de realização é de alguns minutos e os efeitos colaterais variam entre diarreia – algumas vezes com presença de sangue nas fezes –, irritação intestinal, micção frequente, ardor ao urinar, sangue na urina e sensação constante de bexiga cheia. Podem surgir casos de impotência um ano ou mais após o tratamento.

Braquiterapia - É umaopção de tratamento na fase inicial da doença. A braquiterapia consiste na introdução de pequenas cápsulas de platina contendo sementes com Iodo-125 na próstata do paciente com câncer. Esta introdução é feita pelo períneo e guiada por ultrassonografia, são implantadas em média 100 sementes que irradiam o tumor por 150 dias. O Iodo-125 é um material radioativo que libera energia gradativamente, e esta irradiação interna do tumor ocorre de forma localizada. A eficácia deste tratamento nos casos iniciais da doença é semelhante à das outras formas de tratamento, cinco anos após este tratamento 92% a 94% dos pacientes não apresentam sinais de atividade da doença. Esta terapia em relação a outras proporciona mais conforto e segurança e menor impacto na atividade sexual.Diferente da radiação externa, a Braquiterapia é realizada uma única vez e por se tratar de um método menos invasivo os riscos de complicações são mínimos. As sementes são importadas e sua segurança é fiscalizada com rigor por legislação federal.

Criocirurgia ou Crioablação – Método utilizado em pacientes que não são candidatos àcirurgia ou radioterapias. Nesta forma de tratamento são introduzidas sondas contendogazes frios queproduzem temperaturas muito baixas e congelam as células cancerosas. As sondas são introduzidas através de incisões feitas entre o ânus e o escroto. É colocado também um cateter para esvaziar a bexiga sempre que a próstata inche.

Hormonioterapia ou Privação androgênica - Método que tem como objetivo baixar os níveis de hormônios masculinos como, por exemplo, a testosterona, pois eles estimulam o crescimento das células cancerosas. Esta forma de tratamento não substitui os tratamentos utilizados para curar o câncer, por se tratar de um método que encolhe e reduz o ritmo de crescimento do tumor e, muitas vezes, é utilizado antes da cirurgia ou radioterapia. A Hormonioterapia também alivia sintomas, mas geralmente a maioria dos cânceres de próstata desenvolve resistência a esta terapia, portanto, muitas vezes o médico interrompe o tratamento e retoma após um determinado tempo. A inibição deste hormônio é feita pela retirada do mesmo da circulação sanguínea (privação) ou pela introdução de um antagonista, hormônio com efeito contrário. Esta terapia é desenvolvida em três níveis:

Supressão androgenotesticular - Essa supressão pode ser alcançada com a retirada cirúrgica dos testículos ou pela inibição medicamentosa da liberação de gonadotrofinas pela hipófise, o que leva à atrofia dos testículos. Para a adoção deste método é levado em consideração os níveis de PSA e as dores ósseas apresentadas pelo paciente. Este método apresenta resultados positivos em até 85% dos pacientes tratados. A opção de retirada dos testículos é menos aceita pelos pacientes devido fatores psicológicos.

Bloqueio androgênico total – Trata-se do bloqueio dos receptores hormonais, método que completa a supressão hormonal, é uma opção no caso de falha da supressão testicular.

Bloqueio adrenal – Este recurso é menos eficaz, trata-se da retirada das glândulas suprarrenais ou bloqueio medicamentoso da mesma com objetivo de eliminar a secreção dos andrógenos (hormônios masculinos).

Quimioterapia – Tratamento em que são injetadas ou administradas, por via oral, uma ou mais drogas na corrente sanguínea atingindo todo o corpo destruindo as células cancerosas. Ela não cura o câncer apenas alivia as dores, reduz o ritmo de crescimento e pode prolongar a vida. Ela provoca alguns efeitos colaterais como náuseas, vômitos, perda de apetite, queda de cabelos e lesões na boca. O paciente fica também mais vulnerável a infecções, devido àqueda na quantidade de glóbulos brancos, há risco de sangramento devido diminuição dos níveis de plaquetas ecansaço por diminuição dos glóbulos vermelhos. Ela destrói células cancerosas e também células sadias.

Saber em que estagio o câncer se encontra é muito importante para o planejamento do tratamento. É importante também que médico e paciente discutam juntos todas as possibilidades de tratamento, assim como os prós e contras de cada método.

Referencias Bibliográficas:

Andrógenos. Do que eles são capazes. Disponível em:http://www.centrinho.usp.br/emfoco/file/foco_40/androgeno_40.html. Acesso em: 24/03/13

Braquiterapia. Rev. Veja, E. 2312. Ano 46. No 11. Ed. Abril. Março/2013

Braquiterapia. Disponível em: www.einstein.br. Acesso em: 24/03/13.

Hormonioterapia. Disponível em:http://www.einstein.br/hospital/oncologia/nossos-servicos/hormonioterapia. Acesso em: 24/03/13

Próstata- Tratamentos.Disponível em: http://www.accamargo.org.br. Acesso em: 24/03/2013

Foto: http://hypescience.com/vida-apos-cirurgia-homens-com-cancer-de-prostata-tem-expectativas-irreais/

Saiba Mais

PRÓSTATA

CANCER DE PROSTATA: Exames Preventivos e Diagnósticos

Alimentação e Próstata

Novidades

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4