Sexta, Novembro 24, 2017
   
Text Size

Pesquisa

O castelo da Escócia – livro II J.W.Rochester – Trilogia

rochester_2_casteloAlgumas vezes, o homem se julga injustiçado pelos problemas que acometem a sua vida, sejam eles de ordem física, afetiva ou financeira. Em vão, este ser busca um culpado para seus males e sofrimentos, para servir como um “bode expiatório”, enquanto o verdadeiro culpado permanece livre e isento das responsabilidades que lhe cabem. Mas quem seria o culpado pelas desilusões e adversidades que minam a vida do homem?

Todo ser é responsável pela vida que criou para si, em outras palavras, cada um é capaz de viver da maneira como quiser, entretanto, cada escolha traz uma consequência que pode ser boa ou ruim, dependendo apenas da causa motivadora da ação.

A busca pelo prazer e pela felicidade é um objetivo comum a quase todos os seres, entretanto, o caminho a ser percorrido é decidido pelo próprio ser e este baseia suas escolhas, na sua formação do seu caráter.

Uma pessoa que deseja crescer profissionalmente pode decidir conquistar seu sonho desonestamente, prejudicando seus colegas de trabalho, ou corretamente, pelo seu próprio empenho pessoal. Entretanto, o que fará este homem optar por um desses caminhos é a sua bagagem de aprendizado decorrente das experiências que passou.

Apesar disso tudo, algumas pessoas podem se sentir injustiçadas em dadas situações, por se sentirem vítimas das “maldades alheias”. Por exemplo, “Eu estou desempregado porque o fulano me prejudicou na empresa”. “Eu sou uma vítima porque meu carro foi roubado” ou “Confiei demais em uma pessoa que não merecia”, entretanto, não existem vítimas, algozes e nem o acaso!

Neste segundo livro da trilogia, este assunto é o tema principal de toda a trama. A personagem principal, Mery, após terríveis acontecimentos que abalam a sua família, se vê obrigada a questionar os seus valores e tomar um novo rumo em sua vida. Entretanto, o seu inconformismo com sua nova situação, a coloca numa condição perigosa em que, sua raiva e rebeldia a fazem tomar um caminho perigoso e talvez sem volta.
Através das experiências vividas por Mery e pelos outros personagens, o leitor poderá observar como o caráter de cada personagem marcou o seu percurso na historia. Dessa forma, ele próprio poderá refletir sobre a natureza de suas escolhas e o modo como estas definem sua existência.

SAIBA MAIS:

Existência é o conjunto das vidas do ser humano. O homem evolui através de múltiplos mecanismos, entre eles podemos destacar a reencarnação e a desencarnação.
O que define a existência não é o tempo nem o espaço, mas sim a evolução do individuo. Enquanto o ser humano estiver amarrado aos seus instintos e emoções, não poderá viver eternamente, ou seja, não poderá Existir.
A existência é o oposto do Existir. A primeira é finita e limitada, o segundo é imortal, eterno.

Bifligrafia

No castelo da escocia
Autor: J.W. Rochester
Psicografado: Wera Krijanowskaia
editoral Lúmen
2002 - 1a edição


 

Novidades

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4